Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Orquestra Académica Metropolitana - Prémio Fundação Inatel

Auditório da Reitoria da UNL – Campus de Campolide
Sex 12 Abr 21:00

5€

Bilhetes à venda

A Sinfonia N.º 103 de Haydn é conhecida pelo nome O Rufar do Tímpano por causa do misterioso solo de tímpano que abre o primeiro andamento, sem razão aparente. É uma das mais enigmáticas sinfonias do século XVIII. Igualmente intrigante é o facto de Franz Liszt, um dos maiores pianistas do seu tempo, nunca ter interpretado o seu próprio Concerto N.º 2 em público, somente na condição de maestro. Assemelha-se nalguns momentos a um poema sinfónico. Este programa da OAM completa-se com as memórias da infância de Zoltán Kodály, vivida em Galanta, uma pequena localidade situada a meio-caminho entre Viena e Budapeste.

 

Orquestra Académica Metropolitana – Prémio Fundação Inatel

O Rufar dos Tambores

J. Haydn Sinfonia N.º 103, O Rufar dos Tambores
F. Liszt Concerto para Piano e Orquestra N.º 2

Z. Kodály Danças de Galanta

Mateus Barros piano [Vencedor do Prémio Fundação INATEL 2024]
Jean-Marc Burfin e/ou Alunos de Direção de Orquestra – ANSO direção musical