Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Solistas da Metropolitana à solta perto de si para mostrar a excelência da música de câmara

Seis concertos, quatro cidades e 13 salas. De hoje, quinta-feira, até domingo, os Solistas da Metropolitana não vão parar. São vários recitais, todos eles de entrada gratuita (ainda que mediante reserva), que permitem mostrar o virtuosismo técnico dos músicos da Metropolitana.

São pequenos ensembles que revelam a pureza da música clássica. Grupos mais pequenos, mais cúmplices, em que a linguagem musical une várias sensibilidades. E é por isso que os recitais de Música de Câmara da Metropolitana, protagonizados pelos solistas da casa, são sempre tão requisitados.

E desta quinta-feira até domingo, possibilidades de escolha não faltam. Ao todo são seis programas diferentes, que se multiplicam por 13 salas de quatro cidades diferentes. Para que possa tomar nota na sua agenda, dividimos as apresentações por dia da semana. É mais fácil para si: pegue no calendário, abra a agenda, e veja o que consegue ir ver.

QUINTA-FEIRA

A viagem musical começa já esta quinta-feira, com duas atuações às 19h00. No El Corte Inglés, em Lisboa, os Solistas da Metropolitana interpretam o programa Cenas e Lendas. Trata-se de um quinteto de sopros, constituído por Jérôme Arnouf (trompa), Sérgio Charrinho e João Moreira (trompete), André Conde (trombone) e Adélio Carneiro (tuba), que vão tocar obras de Bach, Schumann, Debussy, Grieg e Castro D’ Addona.

À mesma hora, e integrado no programa Sons pela Cidade, o Auditório Adácio Pestana, na sede da Junta de Freguesia de Campolide, recebe o programa Quartetos com Piano. Alexêi Tolpygo (violino), Joana Cipriano (viola), Nuno Abreu (violoncelo) e Alexei Eremine (piano) apresentam-se ao público, interpretando obras de Alexandre Delgado e Taneyev.

SEXTA-FEIRA

Passamos a sexta-feira, um dia cheio de música. Às 18h00, no Museu Nacional da Música, “Fragoso e os Clássicos”. Para lá da Sonata Inacabada, de António Fragoso, obras de Hyden e Beethoven serão tocadas por um trio de Solistas da Metropolitana: Carlos Damas (violino), Jian Hong (violoncelo) e Anna Tomasik (piano).

Meia hora mais tarde, às 18h30, no Museu Nacional de Arte Antiga, também em Lisboa, é a vez de um sexteto de Solistas da Metropolitana dar vida a um programa inteiramente dedicado a Francis Poulenc. A sua música tem duas caras: uma exuberante e bem-humorada, outra mais conservadora, por vezes espiritual. Janete Santos (flauta), Sally Dean (oboé), Nuno Silva (clarinete), Lurdes Carneiro (fagote), Daniel Canas (trompa) e Paulo Oliveira (piano) são os músicos de serviço.

Mas a música não para e logo às 19h00, no Centro Ismaili de Lisboa, o duo Diana Tzonkova (violino) e Ercole de Conca (contrabaixo) sobe ao palco para tocar uma obra de Rossini e duas de Bottesini, num programa justamente designado Rossini & Bottesini.

A fechar o dia, às 21h30, no Cinema-Teatro Joaquim d’Almeida, no Montijo, é possível ver a récita Cenas e Lendas, que os Solistas da Metropolitana já tinham interpretado na véspera no El Corte Inglés.

SÁBADO

Este programa, aliás, com obras de Bach, Schumann, Debussy, Grieg e Castro D’ Addona, é cabeça de cartaz também no sábado, às 21h30, mas agora na Lourinhã, onde os Solistas da Metropolitana levam a sua arte. O concerto é na AMAL – Associação Musical e Artística Lourinhanense.

À mesma hora, mas nas Caldas da Rainha, é a vez dos residentes naquela zona poderem assistir ao programa Francis Poulenc, que os lisboetas já tinham podido ver na véspera no Museu Nacional de Arte Antiga. Neste caso, o concerto decorre no Centro Cultural e de Congressos das Caldas da Rainha.

Novidade é mesmo o concerto da tarde. E voltamos a Lisboa. É no Museu do Oriente, às 17h00, e também de entrada livre. Os Solistas da Metropolitana vão interpretar o Quarteto de Cordas em Ré Maior, Op. 8/1 de L. Boccherini e o Sexteto com Piano em Ré Maior, Op. 110 de F. Mendelssohn.

Numa outra zona da cidade, na Quinta Alegre, no Lumiar, quem não viu o duo Diana Tzonkova (violino) e Ercole de Conca (contrabaixo) tocar o programa Rossini & Bottesini, pode ver agora num contexto e ambiente diferentes. É às 17h00.

Um pouco mais cedo, às 15h30, a lindíssima Igreja Nossa Senhora dos Anjos recebe o programa Fragoso e os Clássicos, integrado no programa Sons pela Cidade, que os Solistas já haviam interpretado sexta-feira no Museu da Música.

DOMINGO

Eis-nos chegados a domingo. E nesse dia, às 16h00, na Academia de Ciências de Lisboa, quem não teve oportunidade de ver no El Corte Inglés na quinta-feira, no Montjo, na sexta, e na Lourinhã no sábado, pode terminar o fim de semana em beleza com o programa Cenas e Lendas, em que o quinteto de sopros, constituído por Jérôme Arnouf (trompa), Sérgio Charrinho e João Moreira (trompete), André Conde (trombone) e Adélio Carneiro (tuba), tocarão obras de Bach, Schumann, Debussy, Grieg e Castro D’ Addona.

Como vê, portanto, opções diversificadas não faltam nestes quatro dias de Música de Câmara da Metropolitana. Basta tomar opções e fazer as escolhas certas, de acordo com a sua agenda. Pode ver todos os pormenores de cada programa, com as obras e uma breve descrição de cada atuação, em https://www.metropolitana.pt/programacao-e-bilheteira/ no site da Metropolitana