Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Marta Mata e João Gonçalves vencem Prémio Inatel 2019

Os alunos Marta Mata (piano) e João Gonçalves (violoncelo) conquistaram, ex-aequo, o Prémio Inatel 2019, sucedendo à flautista Rossana Valente, vencedora no ano passado.
Os dois estudantes da Academia Nacional Superior de Orquestra (ANSO) da Metropolitana foram os escolhidos entre duas dezenas que prestaram provas no início de fevereiro.

Marta Mata, 21 anos, é aluna do terceiro ano da ANSO e viu com bons olhos este triunfo. “A experiência foi incrível! Há muito tempo que não concorria a alguma coisa por isso foi bom despertar aquela competição mais saudável”, afirmou ao nosso site.

João Gonçalves tem 18 anos e frequenta o 1.º ano da ANSO. “Estou muito orgulhoso. Este concurso foi uma grande oportunidade para mim”, reconheceu. O melhor, porém, será tocar, já esta sexta-feira à noite, com a Orquestra Académica Metropolitana (OAM), com direção de Jean-Marc Burfin.

A OAM interpretará obras Schubert (Sinfonia n.º 9, A Grande) e Concerto para Violoncelo de E. Elgar. O concerto está marcado para as 21h00 no Auditório da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa. No domingo, haverá nova atuação, desta vez em Torres Vedras, no Teatro-Cine, às 17h00.

A apresentação da outra premiada, Marta Mata, está projetada para outubro, igualmente na Reitoria da UNL. A aluna interpretará o Concerto para Piano em Sol maior, M.83, de Maurice Ravel, também com a OAM.

O Prémio Inatel existe desde 2012 no âmbito da parceria entre a Fundação Inatel e a Metropolitana.

Assumindo a “fruição cultural” como um dos “pilares da missão da Fundação INATEL”, o presidente da instituição considera que este prémio existe numa “perspetiva estratégica de consolidação da imagem do INATEL na área da música, procurando aumentar a sua notoriedade e difundir os seus valores na sociedade”.

Francisco Madaleno sublinha o reforço da parceria com a Metropolitana, “apoiando pela primeira vez o Concurso Jovem Solista Escola Profissional Metropolitana” e “premiando a excelência artística dos alunos de estudos profissionais”.

Para o diretor executivo da Metropolitana, “esta parceria agora renovada e aprofundada é mais um sinal do reconhecimento do trabalho da instituição”.

“A Fundação INATEL é um importante parceiro da Metropolitana, e tem tido a visão estratégica de apostar na cultura e na formação como fatores de desenvolvimento social. Este caminho conjunto que temos partilhado é um sinal de reconhecimento do nosso trabalho e, ao mesmo tempo, uma importante motivação para os nossos alunos”, sublinha António Mega Ferreira.

Notícias Relacionadas

Notícia
Anterior

Fundação Millennium bcp financia Bolsas de Ingresso para captar talentos musicais

Saber Mais

Sons pela Cidade estão de volta com os Solistas da Metropolitana

Saber Mais

Viagem a Paris com Mozart em fim de semana de regressos

Saber Mais

ANSO aprovada na associação internacional das escolas superiores de música da Europa

Saber Mais

Metropolitana está de volta ao vivo. “É um momento de grande alegria!”

Saber Mais
Notícia
Seguinte