Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Nuno Silva

Clarinete

Nuno Silva é um dos clarinetistas de referência da sua geração. Tem desenvolvido uma dupla carreira, enquanto Músico e Professor, com apresentações regulares em Portugal e no estrangeiro. A crítica internacional reserva-lhe elogios como «Silva has the chops to handle all this music and the swing to sell it.» (Fanfare Magazine) ou «Silva’s tone has great core focus and ring.» (The Clarinet). É frequentemente convidado a apresentar-se no Congresso Mundial do Clarinete, no âmbito do qual já atuou em Atlanta, Vancouver, Porto, Los Angeles, Assici, Madrid, Orlando e Osteend, tendo, nesta última ocasião, atuado no Concerto de Gala com a interpretação do Concerto de Artie Shaw à frente da Symphonic Band of the Belgium Navy. Em 2018 tocou o Concerto de Magnus Lindberg, tendo sido o primeiro clarinetista a fazê-lo sob a direção do próprio compositor. Enquanto Professor, tem realizado masterclasses por todo o mundo, em países como Espanha, Bélgica, Brasil, E.U.A., China, Austrália e Suíça, onde em 2018 foi Professor Convidado da Haute École de Musique de Genève. A sua crescente notoriedade a nível internacional tem-lhe proporcionado convites para integrar júris dos concursos internacionais de clarinete de maior relevo, em cidades como Lisboa, Mercadante, Carlino, São Paulo, Ghent e Genève. A sua discografia inclui o 2.º Concerto de Weber com a Nova Filarmonia Portuguesa, obras de M. Dorsam com o Quinteto Mistral, Percursos e LX1988 com o Quarteto de Clarinetes de Lisboa, SWING.PT e Live Performances.

Nuno Silva é artista das marcas Buffet Crampon, D’Addario Woodwinds e Silverstein Works. Estudou com António Saiote, Hans Deinzer, Pascal Moragués e Hakan Rosengren. É diplomado pela ESMAE, Universidade Nova de Lisboa (Ciências Musicais), e pela California State University, onde obteve um Mestrado com classificação máxima a todas as disciplinas. Estes resultados académicos valeram-lhe o convite para ser membro da prestigiosa organização americana Phi Kappa Phi Honors Society. Em 2013 foi-lhe atribuído o «Estatuto de Especialista», e em 2017 foi-lhe conferido o grau de Doutor com distinção na Universidade de Évora. Foi vencedor de todos os concursos nacionais, incluindo o 1.º Prémio de Clarinete e Música de Câmara no Prémio Jovens Músicos (1991). Foi também distinguido em concursos internacionais, tendo sido semifinalista do Valentino Bucchi em Roma (1992), laureado no Aurelian Popa na Roménia (1993) e semifinalista em Cracóvia 1994. Em 2002 ficou apurado entre os três semifinalistas em Clarinete no Concert Artists Guild, realizado em Nova Iorque. Em 2003, a Câmara Municipal do Seixal atribuiu-lhe a Medalha de Mérito Cultural e a sua biografia foi citada na revista VISÃO como «um percurso digno de orgulho nacional». A sua biografia consta do livro de Gianluca Campagnolo The Great Clarinettists.