Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Nuno Inácio

Flauta

FLAUTA | REPERTÓRIO E EXCERTOS DE ORQUESTRA

É, desde 2005, 1.º Flautista da Orquestra Metropolitana de Lisboa. Terminou a Licenciatura na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), com classificação máxima, e foi entre 1999 e 2001 discípulo de Trevor Wye, no seu Studio, em Inglaterra. Participou em inúmeras masterclasses em Portugal e no estrangeiro com os maiores flautistas da actualidade, tendo sido William Bennett, Trevor Wye e Vicens Prats, os professores que mais influenciaram a sua formação artística. Depois da Pós-Graduação em Inglaterra, obteve o grau de Mestre em Artes Musicais pela ESML/UNL, frequentando neste momento o Doutoramento em Artes Musicais. Nuno Inácio actuou a solo com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Sinfonietta de Lisboa, Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras, Orquestra da ESML, Orquestra da Escola Profissional de Espinho. Foi, entre 1995 e 2003, 1º flautista da Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras. De 1996 a 2005 integrou a Orquestra Gulbenkian como músico convidado, exercendo com regularidade funções de 1º Solista. Actua regularmente em duo com o pianista Paulo Pacheco e a harpista Carolina Coimbra. Colabora com o Moscow Piano Quartet e Ensemble D´Arcos.  Efectuou inúmeros registos para a RTP e RDP-Antena 2, desde 1999. Gravou várias vezes com a Sinfonietta de Lisboa e com o pianista Bernardo Sassetti. Foi protagonista em dois documentários da RTP2: “Sons da Música” e “Bravo”.

Além de apresentações por todo o País, nos mais importantes Festivais Nacionais, apresentou-se em Itália, Alemanha, França, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, em vários formatos de recital. Integrou o painel de solistas na 8ª Convenção Internacional de Flauta da British Flute Society (Manchester), na Convenção Internacional de flautistas de Espanha (2015 e 2020) e na I e II Convenção Internacional da AFLAUP, em Portugal, enquanto concertista e orientador  de  masterclass.

Em 2019, em colaboração com Ricardo Alves, publicou um artigo na Revista Britânica Pan, sobre dislexia no ensino da flauta.

Entre os prémios que obteve destacam-se: 1º Prémio no Concurso Internacional de Flauta “L’U.F.A.M.”, em França; 1º Prémio no Concurso “Prémios Jovens Músicos” da RDP e Prémio Maestro Silva Pereira; Semi-finalista no Concurso “Carl Nielsen”, na Dinamarca; 1º Prémio no Concurso de Improvisação Estilística , na Convenção Internacional de Flauta, em Inglaterra. Foi dedicatário de obras concebidas pelos compositores Eduardo Patriarca, Fernando Lobo e Sérgio Azevedo.

Nuno Inácio é descrito como sendo “…um jovem flautista de ampla e colorida sonoridade, de excelente controle técnico e interessante musicalidade.”-in Jornal Público.

Integrou o júri em diversos Concursos de flauta, composição e Musica de Câmara. Orientou masterclasses na Escola Superior de Música e Dança de Colónia (Alemanha),  Escola Superior de Música da Catalunha (ESMUC, Barcelona) na Convenção Internacional de Flautistas de Espanha, Escola Superior de Música de Colónia, “Cursos de Aperfeiçoamento Musical de Vila do Conde” (2010-2016), na ESMAE, na ARTAVE, na Escola Profissional de Mirandela, Escola Profissional da Covilhã, Escola Profissional de Espinho,  Conservatório de Música do Porto,Academia de Paredes, Academia de Águeda, Academia de Sta. Maria da Feira, Conservatório de Minde, Escola de Música de Montalvo e Sintra- Estúdio de Ópera. É desde 1999 docente na Escola Superior de Música de Lisboa e desde 2004 na Academia Nacional Superior de Orquestra.