Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Fernando Miguel Jalôto

Fernando Miguel Jalôto

Fernando Miguel Jalôto é membro fundador e Diretor Artístico do Ludovice Ensemble, um dos mais antigos e prestigiados grupos de Música Antiga em Portugal, membro do REMA. Colabora com agrupamentos especializados internacionais, tais como Oltremontano, La Galanía, La Colombina, Capilla Flamenca, Collegium Musicum Madrid, Ensemble Bonne Corde, Ensemble Allettamento e Ensemble Phoenix, entre outros. Foi o cravista principal da Orquestra Barroca Casa da Música desde 2007 até 2020. Apresentou-se com o Coro e a Orquestra Gulbenkian, a Divino Sospiro, a Lyra Baroque Orchestra, a Real Escolania de San Lourenço d’El Escorial, a Orquestra da Radiotelevisão Norueguesa, a Camerata Académica de Salzburgo, a Orquestra de Câmara Sinfónica da Galiza, a Real Filarmonia da Galiza, a Orquestra Sinfónica do Porto, a Orquestra Metropolitana de Lisboa e o Coro Casa da Música, entre outros. Solista em concertos para cravo e órgão de J. S. Bach, C. P. E. Bach, Handel, Guilhermina da Prússia e Carlos Seixas com a Orquestra Barroca Casa da Música, a Divino Sospiro e o Ludovice Ensemble. Gravou para as editoras Ramée/Outhere (cantatas francesas com o Ludovice Ensemble), Brilliant Classics (Integral das Suítes para Cravo Solo de Dieupart), Dynamic (Concerto para Cravo em Sol Menor de Seixas e a ópera Antigono de Mazzoni, com Enrico Onofri), Harmonia Mundi (com Andreas Staier), Glossa Music (com Jacques Ogg), Parati (Vasco Negreiros), Anima & Corpo (Pegaso de Merula com Raquel Andueza e La Galanía), Veterum Musica (Sonatas para Flauta e Cravo Obrigado dos irmãos Graun e cantatas de câmara portuguesas, ambos com o Ludovice Ensemble), Conditura Records (Integral das Suítes de Jacques Morel, com Sofia Diniz), Mezzo (Psyché de Mascitti/Battistin, com o Ludovice Ensemble), ARTE (Actéon de Charpentier, com Christophe Rousset) e RTP. Tocou com várias orquestras e grupos em toda a Europa, Israel, China e Japão. Apresenta regularmente recitais a solo de órgão e cravo em Portugal (Casa da Música, CCB, São Vicente de Fora, etc.), Espanha (a convite do Património Nacional, entre outros), Bélgica (Bruges, Antuérpia), Reino Unido (Handel House em Londres) e Países Baixos (Festival Oude Muziek de Utrecht, em recitais dedicados a Giovanni Salvatore, música inglesa do século XVII e folias italianas de Frescobaldi, Pasquini e Scarlatti). Como Maestro al Cembalo, dirigiu as Vésperas de Monteverdi, várias cantatas, missas e concertos de J. S. Bach, motetos de Rameau, concertos de Abel e Schiassi, árias de Handel, Almeida e Perez, oratórias de A. Scarlatti, óperas de Charpentier, Lully e Bourgeois em salas como a Fundação Gulbenkian, o CCB e os festivais de La Chaise Dieu, Bruges e Utrecht. Estudou no Conservatório Real da Haia (Países Baixos) com Jacques Ogg  (Licenciatura e Mestrado em Cravo). Frequentou masterclasses com Gustav Leonhardt, Olivier Baumont, Ilton Wjuniski e Laurence Cummings. Estudou órgão barroco e clavicórdio. É Mestre em Música pela Universidade de Aveiro (Música de Câmara Setecentista em Portugal) e doutorando em Ciências Musicais na Universidade Nova de Lisboa, tendo como orientadores Rui Vieira Nery e Cristina Fernandes (Antonio Tedeschi e a Capela Real e Patriarcal de Lisboa no século XVIII).