Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Daniel Canas

Trompa

Nascido a 17 de dezembro de 1994, em Oliveira do Bairro (Aveiro), Daniel da Rocha Canas iniciou os seus estudos musicais na Banda Filarmónica da Mamarrosa, prosseguindo mais tarde na Escola d’Artes da Bairrada, onde conclui o 5. º Grau do conservatório, tendo como docentes Ricardo Matosinhos e Nuno Lima. Posteriormente, ingressou na Escola Profissional de Música de Espinho, na classe dos professores J. Bernardo Silva, Dário Ribeiro, Nuno Costa e Fiammetta Facchini. Em 2010 ganhou o 1.º Lugar no concurso ibérico “Terras de la Salette”, na Categoria Juvenil. Ao longo da sua formação, participou em masterclasses orientadas por Hermann Baumann, Ab Koster, Nury Guarnaschelli, Hélder Vales, Sören Hermansson, Abel Pereira, Jonathan Luxton, David Johnson, Jeffrey Nelsen, Arkady Shilkloper e Froydis Ree Wekre, entre outros.

Trabalhou com vários maestros, entre os quais Yan Van der Roost, Alex Schillings, Lorenzo Della Fonte, José Rafael Pascoal Vilaplana, Pedro Neves, Sérgio Alapont, Martin Lutz, Luís Carvalho, António Saiote, Christoph König, Ernest Shell, Olari Elts, John Storgårds, Osvaldo Ferreira, Baldur Brönnimann, Pedro Amaral, Jonas Alber, Marco Parissoto, Donato Cabrera, Enrique Bátiz, Case Scaglione, Valentín Uryupin, Jesús Medina e Sascha Goetzel, entre outros. Em música de câmara, é membro fundador do grupo Oporto Horn Quartet, vencedor da primeira edição do concurso “Trompas Lusas”, e do Clas5ic Wind Quintet, com quem participou no programa Euroclassical e Festival Harmos, atuando em prestigiados locais no norte do país, como a Casa da Música e o Teatro Helena Sá e Costa. Colaborou com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, a Orquestra Clássica de Espinho, a Orquestra Clássica do Centro, a Orquestra Sinfónica da ESMAE, a Orquestra Filarmonia das Beiras, a Banda Sinfónica Portuguesa, a Orquestra Filarmónica Portuguesa e a Philharmonisches Kammerorchester Berlin. Desempenhou o lugar de CoPrincipal na Orquestra Filarmónica de Jalisco-México na temporada 2018/19, tendo realizado vários concertos por toda a América e Europa.

Atualmente, é Solista A e Chefe de Naipe na Orquestra Metropolitana de Lisboa.

Participou em várias digressões, tendo o privilégio de tocar em salas como a Philharmonie Essen, a Konzerthaus Berlin, a Gasteig Munich, a Konzerthaus Viena, a San Francisco Symphony, a Gewandhaus Leipzig, o Auditório Nacional de Música-Madrid e a Berliner Philharmonie. Gravou para as estações RTP, RDP, Antena2, RTVE, C7 Jalisco e PSB America, ao lado de grandes nomes do panorama musical internacional, entre os quais Plácido Domingo, Pacho Flores, Ester Yoo e Carlos Prieto, ou, numa vertente mais erudita nacional, os Azeitonas, Rita Redshoes e João Gil.

Ao nível da trompa natural, foi membro fundador da orquestra barroca Musicum Portucalense, sob a direção do professor Hugues Kesteman. Participou também na reabertura oficial do Teatro Rivoli, atuando com a Companhia Nacional de Bailado, dirigida pelo maestro Massimo Mazeo.

É licenciado pela ESMAE (Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo – Porto), na classe dos professores Bohdan Sebestik, Hugo Carneiro, Ricardo Matosinhos, Hélder Vales, Nuno Vaz e Abel Pereira.

Frequenta, atualmente, o último ano do curso mestrado em Performance, na ESMAE.