Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo
O compositor Luís Cardoso

13/09/2021

In Paradisum


Natural de Fermentelos (Águeda), Luís Cardoso tem um vasta experiência em diferentes domínios da prática musical. Licenciado em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa, Doutorado em Composição pela Universidade de Aveiro, docente, saxofonista… distinguiu-se desde cedo como compositor, sobretudo com arranjos e repertório original para bandas de sopros. Mas também compõe para outras formações. É o caso de In Paradisum – Nam qui morietur solus, uma obra elegíaca dedicada às vítimas e aos heróis da pandemia de COVID-19 que a Orquestra Metropolitana de Lisboa estreia numa altura em que a luz ao fundo do túnel parece aproximar-se.

**

Nota do Compositor

«In Paradisum – Nam qui morietur solus inspira-se na solidão de quem morre em tempos de pandemia sem o conforto último da companhia dos seus mais queridos. A obra baseia-se no tema musical da antífona In Paradisum, das exéquias da Missa Pro Defunctis do Gradual Romano. Após a exposição da melodia, a composição desenvolve-se numa sequência que procura provocar uma angústia crescente, até ao libertador regresso do tema inicial.

Dedico esta obra aos que nesta pandemia faleceram entre desconhecidos e aos desconhecidos que procuraram salvar, ajudar e acompanhar.»

Luís Cardoso, junho de 2021.

 

Nota Biográfica

 

Luís Cardoso (n. 1974). Compositor.  Foi galardoado em 2021 e 2016 com o Harvey Phillips Award Prize for Excellence in Composition pela International Tuba Euphonium Association (USA); em 2014 com 2.º Prémio do Concurso de Composição para Banda Sinfónica da Banda Sinfónica Portuguesa; em 2006 com o prémio do II Concurso de Composição Cidade de Aveiro, pela Federação das Associações Musicais de Aveiro e em 2002 com o 1.º Grande Prémio Silva Dionísio de Composição para Banda, pelo INATEL, Portugal. Foi um dos três finalistas do Prémio Autores 2013 – Categoria de Música Erudita, da Sociedade Portuguesa de Autores. É Diretor Pedagógico da Escola de Artes da Bairrada e Diretor Artístico da Orquestra Filarmónica 12 de Abril de Travassô – Águeda. É publicado pela editora holandesa Molenaar e em edição de autor, tendo um catálogo com 110 obras originais e cerca de 800 arranjos musicais para as mais variadas formações vocais e instrumentais.

Artigos Relacionados

A Abertura Coriolano

Em 1807, de uma assentada, a «Abertura Coriolano» de Beethoven abria caminho a dois formatos que perduraram no panorama musical oitocentista: a abertura de concerto e o poema sinfónico. Saber Mais

Sinfonia Eroica

A Sinfonia «Eroica» não conta uma história. Traduz um caráter idealizado. É um imenso retrato musical. Saber Mais