Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Danças Romenas

Originalmente compostas para piano, em 1915, as Danças Populares Romenas de Béla Bártok convidam-nos a viajar pela Transilvânia. Percorrem ambientes contrastantes, desde os ritmos do bastão à animação da polca, passando por registos de contemplação bucólica e outros mais subtis, tais como a Dança do Xaile.

**

As fronteiras geográficas de hoje são bem diferentes daquelas de há cem anos atrás. O Império Austro-Húngaro reunia vários países no seio da mesma monarquia. Depois da Primeira Grande Guerra Mundial tudo se redesenhou. Assim, Bartók é de nacionalidade húngara, mas o território onde nasceu integra hoje a Roménia. É essa a explicação para o compositor ter, ele mesmo, levado a cabo as recolhas etnográficas que estão na origem destas danças, destas melodias que nos convidam a viajar por paisagens da Transilvânia.

Ouve-se primeiro a dança do bastão, originária do norte daquela região. Os dançarinos utilizavam um bastão para marcar os seus ritmos. Depois a delicada dança do xaile, em que homens e mulheres recorriam a esse adereço. Segue-se uma dança lenta, propícia à contemplação bucólica. No mesmo registo lento, Bartók evoca a sonoridade de um instrumento tradicional que se assemelha a uma trompa alpina. No regresso a ambientes mais animados escuta-se uma polca. Termina com duas pequenas danças igualmente rápidas.

 

Rui Campos Leitão