Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo
Mapa de Itália em 1828 Fonte: www.davidrumsey.com

24/05/2020

A Sinfonia Italiana


Entre todas aquelas que Felix Mendelssohn escreveu, a Sinfonia Italiana é a que se tornou mais popular e mais apreciada pelos especialistas. Paradoxalmente, e apesar de ter merecido o cuidado de sucessivas revisões, o compositor alemão nunca fez publicar a partitura, mostrando-se sempre insatisfeito com o resultado obtido.

**

A Sinfonia N.º 4 em Lá Maior foi completada em 1833 e é conhecida por Italiana por ter sido inspirada numa viagem de Mendelssohn àquele país. A condição de ter nascido numa família abastada proporcionou ao compositor uma viagem pela Europa no ano em que completou vinte e um anos de idade. Depois de passar por outros países, chegou a Itália em maio de 1830. Visitou Veneza, Roma, Nápoles, Génova e Milão. Deste modo, somos convidados ao longo de quatro andamentos a vaguear pela ambiência dessas memórias, através de uma escrita abundante em efeitos orquestrais, mas que nunca se afasta, apesar de tudo, de uma irrepreensível fluidez do discurso. Ouve-se o «céu azul», a florescência da Primavera, vigorosas Tarantelas,… mas também há lugar para sonoridades solenes, como a célebre Marcha dos Peregrinos do segundo andamento. Seria esta a melancólica evocação de uma experiência vivida nas ruas de Nápoles, as mesmas que hoje estariam efervescentes e povoadas de ruído urbano.

Artigos Relacionados

O Piano de Orfeu

O Concerto para Piano e Orquestra N.º 4 de L. v. Beethoven esconde alguns mistérios. Por exemplo, nunca saberemos se o compositor pretendeu, efetivamente, retratar o mito de Orfeu no 2.º andamento. Saber Mais

O Sinfonista Mendelssohn

A Sinfonia Italiana ilustra bem o posicionamento de Mendelssohn no contexto do repertório sinfónico do século XIX. Saber Mais