Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

Nuno Bettencourt Mendes

Nasceu em Lisboa, a 29 de Junho de 1964. Tendo frequentado as licenciaturas de biologia e geologia na Universidade dos Açores e de Matemática Pura na Faculdade de Ciências de Lisboa, foi pela Direção (ESML) e pelas Ciências Musicais – ramo de musicologia (FCSH-UNL) que haveria de enveredar, quer em termos académicos e científicos, quer artísticos.

A sua formação prática de base, obtida no Instituto Gregoriano de Lisboa, e o seu interesse interdisciplinar, levaram-lhe a adotar um percurso profissional eclético, desde o ensino, passando pela direção coral, acompanhamento de performers, e canto solista, até à investigação musicológica e à política educativa.

Em termos de política educativa, Nuno Bettencourt desempenhou cargos de consultoria e coordenação técnica no Ministério da Educação, entre 1998 e 2001, no âmbito da revisão curricular do ensino especializado da música, e foi autor de um parecer, em 2006, do programa de História da Cultura e das Artes, e de grande parte da revisão e/ou criação de documentação de índole técnico-pedagógica do CMDS. Foi Presidente do Conselho Pedagógico, durante quatro anos, da Escola Superior de Música de Lisboa (ESML), do Instituto Politécnico de Lisboa, e titular da cadeira de Metodologia e Didática Geral Aplicada à Performance no mestrado em música aí ministrado.

Do seu currículo pedagógico consta a lecionação, nos primeiros 15 anos da sua carreira, de diversas disciplinas dos cursos básicos e secundários de música (Análise e Técnicas de Composição, História da Música, Acústica, Formação Musical, Educação Vocal, e Coro), e posteriormente, de diversas unidades curriculares no ensino superior (Estudos de Estilos Musicais, Estética da Música, Organologia, Repertório do Canto, Metodologia da Pesquisa Musical, Música Renascentista, Modernismo Musical, Seminário de Coro e de Direção). Das instituições em que trabalhou, ou tem trabalhado, destacam-se a Escola Secundária Passos Manuel, o já citado Instituto Gregoriano de Lisboa, a Academia de Música Eborense, o Conservatório Regional de Coimbra, o Conservatório de Música David de Sousa (CMDS), a Academia de Santa Cecília, a Universidade do Minho, a Universidade Nova de Lisboa, a Escola Superior de Música de Lisboa, e mais recentemente, o Royal Holloway College, na Universidade de Londres, onde proximamente defenderá tese de doutoramento sobre o modernismo musical em Portugal e o papel nele desempenhado pelo compositor Luís de Freitas Branco. Proferiu palestras e teve participações em vários fóruns e conferências quer ao nível do desenvolvimento curricular e prospetiva do ensino artístico especializado da música, quer em termos musicológicos, podendo ainda destacar-se as suas acções de formação/workshops noutras instituições de ensino superior, tais como, o Instituto Politécnico de Castelo Branco, e o Instituto Superior D. Afonso III.

É autor de inúmeras notas de programa das principais casas de concerto e líricas nacionais, tendo artigos escritos sobre a passagem de Liszt em Lisboa (1995), recensões críticas de vários temas que vão desde o Canto Gregoriano em Portugal, a Ópera no reinado de D. João V, até ao início do século XX, sendo de particular relevância a sua publicação em 2007, em coautoria com Alexandre Delgado e Ana Telles Bereau, do primeiro trabalho monográfico de fundo sobre um compositor contemporâneo Português – Luís de Freitas Branco.

Volvidos mais de 5 anos da sua estadia em Surrey / Londres, embora continue a trabalhar como investigador no Royal Holloway College, regressa ao CMDS, sendo atualmente o seu Diretor Pedagógico, desde Setembro de 2010. Em Setembro de 2015, passará, também, a exercer funções docentes na Academia Nacional Superior de Orquestra e no Conservatório de Música da Metropolitana, em Lisboa, no âmbito da História da Música. Será, proximamente, constituído «Fellow» da Higher Education Academy, no Reino Unido.