Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização de acordo com a nossa Política de cookies.

concordo

João Pedro Silva

Música de Câmara Saxofone

É na liberdade artística que João Pedro Silva encontra o seu lugar, e no saxofone a sua voz. O gosto pela diversidade e pelo cruzamento de estéticas constituem o caminho aberto que o saxofonista tem construído há mais de 25 anos.

Artista internacional YAMAHA e D’ADARRIO WOODWINDS, João Pedro Silva apresenta-se regularmente a solo, destacando-se os concertos com a Orquestra de Câmara da GNR, a Banda Sinfónica Portuguesa, a Orquestra de Sopros da Metropolitana, a Sinfonietta de Lisboa, a Banda da Armada Portuguesa, as Percussões da Metropolitana, o Ensemble de Saxofones del Liceu (Barcelona), a Banda de Música SFH e o Ensemble de Palhetas Duplas, entre outras formações. Como convidado, tem integrado diversos agrupamentos, destacando-se a Orquestra Sinfónica Portuguesa, a Orquestra Gulbenkian, a Orquestra Metropolitana de Lisboa, a Big Band do Hot Clube de Portugal, a Sinfonietta de Lisboa e a Orquestra Solistas de Lisboa, tendo trabalhado com conceituados maestros como Eric Stearn, Alain Guingal e Wayne Marshall, entre outros. 

Representou Portugal no XIV, XVII e XVIII Congresso Mundial de Saxofone, em Liubliana, Estrasburgo e Zagrebe, respetivamente, onde se apresentou com o Duo João Pedro Silva e Pedro Vieira de Almeida, o Quarteto Artemsax, o BROS Quartet, o fusiON OUT, o Tenor Sax Colletive, o D’Addario Ensemble, o Ensemble de Saxofone da Metropolitana, e foi convidado para ser orador numa conferência sobre nova pedagogia musical no âmbito da aprendizagem do saxofone. 

É membro fundador do quarteto internacional de saxofones BROS Quartet, com o qual gravou e editou o disco «Pagine», de Salvatore Sciarrino, editado pela editora Italiana Stradivarius. Obteve o reconhecimento, pelo Ministério da Cultura, pelo disco/espetáculo «Entre Paredes», do Quarteto Artemsax, tendo este sido declarado de «Relevância Cultural». Com o mesmo quarteto, realizou uma digressão pela Guiné-Bissau a convite do Instituto Camões e da Embaixada Portuguesa em Bissau. Ainda com o Artemsax, recebeu o «Prémio Carlos Paredes» de melhor disco de música Portuguesa editado em 2016 (ex aequo com o disco do fadista Ricardo Ribeiro). Foi condecorado pela Câmara Municipal de Palmela com a Medalha Municipal de Mérito – Grau Ouro.

Trabalha regularmente em colaboração artística com diversos compositores, na criação de novo repertório para saxofone. Tem estabelecido uma contínua parceria com a Antena 2 nos projetos realizados. Foi jurado convidado de 32.ª edição do Prémio Jovens Músicos. Como solista, editou os discos «TIBI – Nova Música Contemporânea Portuguesa e Americana para saxofone» e «João Pedro Silva interpreta Jorge Salgueiro» I e II, sendo estes os dois primeiros volumes de uma trilogia discográfica que visa editar em disco a obra integral para saxofone do compositor Jorge Salgueiro (com a participação de Pedro Vieira de Almeida no piano, Pedro Santos no acordeão, o Quarteto Artemsax e o Ensemble de Saxofones da Metropolitana). Editou também os discos «HOME, music for tenor saxophone by Andy Scott».

Em coautoria com Lino Guerreiro, escreveu o livro «O Saxofone Pedagógico», o primeiro método português para a aprendizagem do saxofone, editado pela AVA Musical Editions e com prefácio de Claude Delangle, professor do Conservatório Superior de Música e Dança de Paris.

É membro do Bros Quartet, do Artemsax, do Duo Pedro Santos e João Pedro Silva, do L.U.M.E. – Lisbon Underground Music Ensemble, do Duo João Pedro Silva e Pedro Vieira de Almeida, do Tenor Saxophone Colletive e do TERRA, com os quais tem apresentado espetáculos por todo o país e pelo estrangeiro e editado diversos trabalhos discográficos. É professor de Saxofone e Música de Câmara na Escola Profissional de Música da Metropolitana e no Conservatório Regional de Palmela. 

É membro fundador e vice-presidente da APS – Associação Portuguesa do Saxofone. Integrou a organização do EURSAX 17, Congresso Europeu de Saxofone. É diretor artístico do FISP – Festival Internacional de Saxofone de Palmela e do Ensemble de Saxofones da Metropolitana. 

Natural de Palmela, iniciou os seus estudos musicais na Sociedade Filarmónica Humanitária, em Palmela, com o Professor Silvério Camolas. Estudou na Escola Profissional de Música de Almada com Alberto Roque, na Escola de Jazz Luís Villas-Boas (Hot Clube de Portugal) com Pedro Moreira e na Escola Superior de Música de Lisboa com José Massarrão. Em regime de masterclasse, também estudou com Daniel Deffayet, James Houlik, Jean-Marie Londeix, Claude Delangle, Jean-Yves Formeau, Vicent David, Carlos Martins e Jerry Bergonzi, entre outros. Concluiu o Mestrado em Música – Performance (Saxofone) e o Mestrado em Ensino da Música (Saxofone) na Escola Superior de Música de Lisboa. É doutorando em Música Performance na Universidade de Évora. Foi laureado de diversos concursos nacionais e internacionais.