Bach: Oratória de Natal

facebook Instagram Youtube

Media

Fotografias


Bach: Oratória de Natal

  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal
  • Bach: Oratória de Natal

49 Fotografias

Bach: Oratória de Natal

Para lá das célebres paixões, J. S. Bach escreveu três oratórias litúrgicas evocativas de diferentes episódios do calendário cristão: o Natal, a Páscoa e a ascensão de Jesus Cristo aos céus. A presente Temporada Coral e Sinfónica da Metropolitana dá-anos a conhecer todas elas... no momento próprio. Primeiro, a Oratória de Natal.

Na origem, em 1734, consistia num ciclo de seis cantatas sacras destinado a ser interpretado durante vários dias nas igrejas de Leipzig. Em situação de concerto, opta-se hoje em dia por selecionar algumas delas. No caso, o maestro argentino Leonardo García Alarcón, figura destacada no panorama internacional da música antiga, elegeu as partes 1, 3 e 6; respetivamente, Nascimento de Jesus, Adoração dos Pastores e Adoração dos Reis Magos. Conta a seu lado com um elenco vocal – coro e solistas – integralmente português, circunstância particularmente representativa do momento feliz que atravessa o panorama lírico nacional na atualidade.


BACH: ORATÓRIA DE NATAL

ORQUESTRA METROPOLITANA DE LISBOA
CORO SINFÓNICO LISBOA CANTAT


Johann Sebastian Bach Oratória de Natal, BWV 248 (Partes I, III e VI)

Ana Quintans soprano | Maria Luísa Freitas mezzo-soprano
Marco Alves dos Santos tenor | João Fernandes baixo

 

Maestro do Coro: Jorge Carvalho Alves
Maestro: Leonardo García Alarcón

 
© Fotografias
David Rodrigues / Metropolitana