Um Viveiro de Músicos

facebook Instagram Youtube

Notícias

Um Viveiro de Músicos


Academia Nacional Superior de Orquestra



ANSO: Um Viveiro de Músicos

ANSO: Um viveiro de músicos

Recentemente, a Metropolitana recebeu um pedido curioso: pretendia-se autorização para fotografar as instalações de AMEC para ilustrar o perfil institucional de Joana Carneiro, Maestrina Titular e Diretora Artística da Orquestra Sinfónica Portuguesa. Muitos anos depois de ter concluído a sua licenciatura em Direção de Orquestra na Academia Nacional Superior de Orquestra (ANSO), Joana Carneiro mantém, com a instituição em que se formou, uma relação que vai para lá da cumplicidade artística. Quase ao mesmo tempo, através de concursos públicos internacionais, duas outras músicas licenciadas pela ANSO obtinham posições destacadas na Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML): a violinista Ana Pereira será, a partir de setembro, Concertino titular da OML e a violetista Joana Cipriano ocupará uma das estantes da orquestra. Para muitos músicos portugueses, a experiência formativa proporcionada pela AMEC|Metropolitana, quer através do ensino de nível superior ministrado na ANSO, quer através da prática partilhada com os músicos profissionais da OML, em contexto de concerto público, é considerada essencial na sua curva de aprendizagem musical. A ANSO é, desde há mais de duas décadas, uma das principais escolas de formação nacionais, a única especificamente vocacionada para a especialidade de músico de orquestra. Recebe jovens de todas as regiões do país, nas licenciaturas de Instrumentista de Orquestra, Direção de Orquestra e Piano para Música de Câmara e Acompanhamento. Ao longo dos anos, muitos ingressaram nos quadros de importantes orquestras nacionais e estrangeiras, prosseguiram estudos em pós-graduações com prestígio internacional, ou afirmaram-se enquanto maestros. Ao longo dos anos, foram numerosos os licenciados ou alunos da ANSO que obtiveram acesso a importantes instituições de ensino da música internacionais: só em 2014 foram nove os instrumentistas admitidos a escolas holandesas, suíças, alemãs ou suecas, para aperfeiçoamento e obtenção de graus superiores. Além disso, a Orquestra Académica Metropolitana é por excelência o mais importante instrumento de formação destes jovens. É constituída pelas largas dezenas de alunos que todos os anos frequentam a academia, permitindo-lhes adquirir uma experiência valiosa em início de carreira. Apresenta todos os anos uma temporada criteriosamente articulada com os desígnios pedagógicos que a orientam, e desdobrada pelas cidades de Lisboa e Setúbal, mas perfeitamente integrada no panorama concertístico profissional. A par da orquestra, também as Classes de Música de Câmara assumem grande importância no modelo de formação seguido. E, ao longo dos últimos vinte e dois anos, foram 350 os novos músicos que a ANSO ajudou a formar e com os quais contribuiu para a sensível qualificação da prática instrumental no nosso país.